Caro leitor

Este blog é a fiel expressão da minha visão de mundo.

Acredito na ideia do todo, onde todos somos um e que minhas atitudes, minha forma de pensar geram energias que refletem na existência do outro. Daí a importância de estarmos sempre na frequência do bem, dos bons pensamentos, vibrando sempre na frequência de Luz. Estamos em aprendizado e as falhas, as tentações, deslizes ao retrocesso estão conjugados ao nosso Ser. Devemos estar atentos aos nossos pensamentos, atitudes e tipo de energia que emitimos e expandimos para o Universo. Espero que os textos que escrevo e os de outros autores que aqui publico,possam acrescentar algo de construtivo para os que lerem.

(Hilda Stein)

Google+ Followers

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

O FLORISTA E A LINDA JOVEM NA JANELA

Imagem: El vendedor de flores, Diego Riviera.
Fonte da imagem: Diego Riviera Foundation




Todos os dias em uma pitoresca cidade, no final da tarde, um simpático florista vendia suas flores com muito entusiasmo:
- Flores, flores, belas flores de todas as cores para alegrar o coração!
- Flores, flores para despertar grandes amores!
- Flores, flores para afastar da vida os dissabores! - E assim o rapaz vendia suas lindas flores com muita simpatia e disposição.
Em uma tarde envolvido com suas vendas percebeu debruçada na janela de uma casa, uma linda jovem que o olhava com muita admiração, seu olhar era singelo e ao mesmo tempo vibrante. O florista admirou aquela beleza que disputava com suas flores, retribuiu o olhar e foi tomado por um mágico sentimento de atração por aquela linda jovem, entretanto não teve coragem de dirigir-lhe qualquer palavra ou gesto, apenas a olhava e a admirava.
E assim acontecia todas as tardes... O florista chegava ao local e olhava para a janela e a jovem estava lá, o olhando com a mesma intensidade, mas sem nada dizer.
Passaram-se dias, meses e a cena era sempre a mesma, mas o florista estava cada dia mais envolvido por aquele olhar.
Longe dali o florista não conseguia pensar em outra coisa, a não ser como conquistar a bela moça?
“Amanhã, vou ofertar-lhe flores e me declararei para ela!”
“E se não for nada disso?”
“E se ela rir de mim, achando-me um tolo?”
“Talvez, ela só olhe admirando as flores”. E nesta confusão mental, o florista seguia sem coragem de manifestar sua afeição para a linda jovem.
E todos os dias ao deixar o local, afirmava para si mesmo: “Amanhã tomarei coragem!”
E chegava no dia seguinte, nada acontecia além da troca de olhares...
Um belo dia, o florista preparou um lindo buquê e pensou: “ De hoje não passa, vou me declarar e se ela recusar, será um duro golpe, mas terei que sobreviver”.
E assim o acanhado florista se encheu de coragem e partiu para o seu local de trabalho, mas lamentavelmente quando chegou e olhou para a janela, esta não estava aberta.
Naquele dia, vendeu suas flores sem muito entusiasmo, encontrava-se ansioso e não conseguia desviar o olhar da janela, chegada a hora, partiu com seu coração apertado.
No dia seguinte retornou e a janela continuava fechada.
Os dias se passaram e a janela permaneceu fechada e o florista não tinha mais o mesmo entusiasmo, havia perdido a oportunidade de se declarar para o seu amor por falta de coragem.
A janela nunca mais abriu e aquele olhar ficou somente em sua lembrança.

REFLEXÃO:
Quantas janelas já deixamos que fechassem em nossa vida por falta de coragem de tomar uma atitude?
Quantas vezes deixamos para depois e perdemos a oportunidade de realizar algo importante?
Quantas palavras deixamos de dizer por falta de iniciativa?
Quantas vezes deixamos as suposições tomarem a frente e não reagimos?
Sendo a vida tão curta, será que vale a pena perdermos oportunidades por falta de coragem e atitude?
Pobre florista, nunca mais viu a bela moça, perdeu a oportunidade de expressar seus sentimentos e teve que conviver com o remorso e a sensação de incapacidade.
Fiquemos atentos para não perdermos as oportunidades que aparecem em nossa vida, seja financeira, profissional, afetiva, social, pessoal, porque depois que a janela se fechar, pode ser que nunca mais se abra!