Caro leitor

Este blog é a fiel expressão da minha visão de mundo.

Acredito na ideia do todo, onde todos somos um e que minhas atitudes, minha forma de pensar geram energias que refletem na existência do outro. Daí a importância de estarmos sempre na frequência do bem, dos bons pensamentos, vibrando sempre na frequência de Luz. Estamos em aprendizado e as falhas, as tentações, deslizes ao retrocesso estão conjugados ao nosso Ser. Devemos estar atentos aos nossos pensamentos, atitudes e tipo de energia que emitimos e expandimos para o Universo. Espero que os textos que escrevo e os de outros autores que aqui publico,possam acrescentar algo de construtivo para os que lerem.

(Hilda Stein)

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

AS FLORES

E para comemorar a chegada da estação das flores, publico uma linda poesia, escrita por minha amiga, sensível filósofa Elaine Pessoa Guardiola.
Esta poesia recebeu merecidamente o 1º lugar no concurso de poesias dos jogos da primavera da escola de filosofia Nova Acrópole.






Sinto o pulsar da vida em um botão
que espera a aurora da natureza para despertar.
Promessas de renascimento.

Aguarda, com total maestria e serenidade,
A hora certa de florir, o seu momento,
Sua verdade.

Percebo o cintilar das pétalas que se abrem
com uma inexplicável sutileza...
Como é amável o toque da natureza
que, qual maestro, afina as notas, até o final.

As flores exalam pureza
em perfume que as envolve,
qual elo, que enlaça até os pequenos seres alados...
pois que retrata seu arquétipo, modelo
Bordado em Dharma sobre um manto estrelado...

Perfume e beleza, reunidos em harmonia
pela Lei da Unicidade,
Esculpem flores e espalham sua magia.

Assim, a alma, em inquietude inconsciente,
guarda, qual flor, o seu segredo
de uma beleza ainda não revelada.

E, como sempre, impulsionada
para buscar um curso ascendente,
ela irá, num dia mágico, florir,
vencendo a dor, a ignorância e o medo.

Estende ao alto a graciosa antera,
gesto de gratidão ao Absoluto,
e oferece, ao mundo que o espera,
o pólen que há de recriar o mundo.

Essa é a lição que a flor entrega, não em vão,
ao homem que entendeu a que veio
E atendeu ao chamado da vida.
Espalhando beleza em seu seio,
propagando energia, servida em sua taça-coração,
qual vinho que perfuma e adorna os caminhos
onde marcha a humanidade.

Como tudo é cíclico, as flores
deixam seus corpos de matéria, ressecados,
e assim renascem, flores e homens, pois sua essência
é o aporte que entregam ao Sagrado.
Sua missão é de ser luz e de levar luz,
que flui e faz um corpo belo e perfumado,
na destemida e laboriosa missão da vida,
que abre flores e acorda homens com seu chamado.

Elaine Pessoa Guardiola