Caro leitor

Este blog é a fiel expressão da minha visão de mundo.

Acredito na ideia do todo, onde todos somos um e que minhas atitudes, minha forma de pensar geram energias que refletem na existência do outro. Daí a importância de estarmos sempre na frequência do bem, dos bons pensamentos, vibrando sempre na frequência de Luz. Estamos em aprendizado e as falhas, as tentações, deslizes ao retrocesso estão conjugados ao nosso Ser. Devemos estar atentos aos nossos pensamentos, atitudes e tipo de energia que emitimos e expandimos para o Universo. Espero que os textos que escrevo e os de outros autores que aqui publico,possam acrescentar algo de construtivo para os que lerem.

(Hilda Stein)

domingo, 11 de outubro de 2015

O QUE É SER JUSTO?


Justiça é um tema que se discute há muito tempo, muito antes de Cristo já se especulava o assunto.
Platão, filósofo grego nascido em 427 a.C, em sua obra “ A República”, aborda como tema central a justiça.
Aristóteles outro importante filósofo, aluno de Platão, na era 350 a.C também aborda a justiça e a coloca como uma das principais virtudes éticas.
E o que é ser justo?
Ser justo não significa ser bonzinho e sim coerente com o fim determinado, tendo sempre como base a ideia do bem.
Um governante que visa à justiça, não será o bonzinho, o camarada. Este terá que visar o bem do todo, nem que para isso necessite do sacrifício de alguns para que no final todos possam ser beneficiados. E provavelmente agindo com justiça despertará a cólera de muitos que visam unicamente o próprio benefício.
Um professor justo é aquele que exige e cobra do aluno o retorno do potencial que este possui e não aquele que facilita e que distribui notas. E sim o que cobra o que tem que ser cobrado. O bom professor não é coleguinha dos alunos, ele é um mestre que visa o desenvolvimento destes.
Pais justos, não são aqueles que tudo permitem a seus filhos, mas sim aqueles que preparam os filhos para vida, sabendo que esta é muito dura para os que não cumprem suas leis.
Não é fácil ser justo em uma época em que a vitimização anda em alta e a inversão de valores pautada na demagogia é predominante.
Não devemos esquecer que a justiça deve ser praticada gradativamente de dentro para fora, ou seja, começar do micro para o macro. E o micro somos nós individualmente.
Vamos tomar como exemplo o corpo físico - muitos acham que praticar exercício físico é um sacrifício e optam pelo comodismo e sedentarismo desprezando a necessidade do corpo. Ser justo com o próprio corpo é lutar contra a falta de vontade de fazer exercícios e praticá-los em prol de uma vida saudável. E nas devidas proporções, enfrentar a preguiça para realizar o exercício físico é equivalente a enfrentar o julgamento daqueles que enxergam as atitudes de justiça atrocidades.
Cabe-nos a escolha de sermos justos e denominados carrascos por muitos ou sermos demagogos e simpáticos agradando a todos.