Caro leitor

Este blog é a fiel expressão da minha visão de mundo.

Acredito na ideia do todo, onde todos somos um e que minhas atitudes, minha forma de pensar geram energias que refletem na existência do outro. Daí a importância de estarmos sempre na frequência do bem, dos bons pensamentos, vibrando sempre na frequência de Luz. Estamos em aprendizado e as falhas, as tentações, deslizes ao retrocesso estão conjugados ao nosso Ser. Devemos estar atentos aos nossos pensamentos, atitudes e tipo de energia que emitimos e expandimos para o Universo. Espero que os textos que escrevo e os de outros autores que aqui publico,possam acrescentar algo de construtivo para os que lerem.

(Hilda Stein)

domingo, 9 de agosto de 2015

PAIS OU DOADORES DE ESPERMAS?

Imagem net

Hoje no segundo domingo de agosto, vou no sentindo inverso dos textos e publicações que merecidamente parabenizam aqueles que realmente são pais .
Meu pai biológico faleceu quando eu tinha somente dois anos de idade, mas felizmente ao longo da minha vida fui presenteada com alguns pais e um deles foi meu sogro.
Quando era menina muito jovem ainda, conversando com uma amiga ela me confessou que tinha certa inveja de mim porque meu pai tinha morrido e que o dela era vivo e não sabia do paradeiro dele, ou seja, ele a registrou , pagava a pensão alimentícia para a mãe,mas nunca a procurou e a dor era maior. Ela dizia: “pelo menos um dia você teve um pai e eu nunca tive”, esta observação jamais saiu da minha cabeça. Acho que por conta disso escolhi muito bem o pai dos meus filhos.
Hoje eu vejo essa situação se repetir em uma proporção bem maior. Muitos amigos dos meus filhos vivem o mesmo drama. Uma amiga da minha filha disse que não tem pai porque a mãe dela teve na vida apenas um doador de espermas, eu fiquei arrasada quando escutei isso.
Se as pessoas tivessem noção da responsabilidade que é colocar um filho no mundo, avaliariam suas atitudes como pais e mães, sim porque muitas mães também abandonam seus filhos.
Como deve ser dolorida essa rejeição!
Infelizmente, o que temos em grande maioria hoje, são pais ausentes que não se importam com os filhos. Muitos pensam que ser pai é só participar da parte financeira, esquecem que um filho necessita de carinho, de amor, de limites, de broncas na hora certa. Um filho necessita de um pai de verdade, que se importa com ele, porque é isso que levamos da vida, momentos valiosos ao lado de quem amamos.
Acredito que crescer sem a presença do pai deve ser o mesmo que viver ao lado de uma sombra projetada pela necessidade desse amor tão importante.
Por isso, convido os homens que estão lendo este texto a refletirem se são realmente pais ou apenas doadores de espermas.