Caro leitor

Este blog é a fiel expressão da minha visão de mundo.

Acredito na ideia do todo, onde todos somos um e que minhas atitudes, minha forma de pensar geram energias que refletem na existência do outro. Daí a importância de estarmos sempre na frequência do bem, dos bons pensamentos, vibrando sempre na frequência de Luz. Estamos em aprendizado e as falhas, as tentações, deslizes ao retrocesso estão conjugados ao nosso Ser. Devemos estar atentos aos nossos pensamentos, atitudes e tipo de energia que emitimos e expandimos para o Universo. Espero que os textos que escrevo e os de outros autores que aqui publico,possam acrescentar algo de construtivo para os que lerem.

(Hilda Stein)

Google+ Followers

quarta-feira, 11 de março de 2015

O CHATO




Faz alguns anos, Oswaldo Montenegro compôs uma musica que falava dos chatos, personagens constante em nossa vida.
Millôr Fernades também fez referência a estes protagonistas escrevendo: “Chatos...Indivíduo que tem mais interesse em nós do que nós temos nele.”
O chato é aquele que sabe sempre de tudo, é o dono da verdade.
Quando você está cantando ele canta junto.
Ao telefone você diz que está ocupado e ele continua falando, você insiste dizendo que precisa desligar, mas a mensagem é despercebida.
O chato tem sempre uma sugestão sem que você peça opinião.
Faz questão de explicar a piada sem graça entendida por todos.
Quando você tem um problema, ele tem sempre um problema maior para contar impedindo que você desabafe.
A dor dele é sempre maior do que a sua.
Adora contar filmes e o pior é que conta inclusive o final.
Não consegue falar com você sem tocar.
O excesso de gentileza desnecessária é marca registrada de algum deles, são pegajosos e carentes ao extremo. Mas devemos lembrar que são pessoas e merecem nossa atenção.
A verdade é que todos nós temos nosso momento de chatice, mas só observamos a chatice alheia, isso porque nosso inconsciente insiste em achar que somos perfeitos e não temos defeitos. Tudo o que foi mencionado como defeitos do “chato” está também dentro de nós e podemos corrigi-los.
E jamais devemos esquecer que as pessoas que muito nos incomodam, são necessárias para o nosso crescimento.